Os filhos do Tropicalismo


A Tropicália é revisitada noTeatro Oficina em SP
Matheus Pichonelli, CartaCapital

“Em setembro, quando assisti ao documentário Tropicália, de Marcelo Machado, escrevi por aqui ter sentido falta de uma ponte entre o movimento, iniciado no fim dos anos 1960, e os dias atuais. (Releia clicando AQUI).

Embora bem filmado, o longa parecia servir para qualquer efeméride sobre o movimento que Caetano Veloso jurava, já no fim dos anos 1960, estar sepultado. Dois meses depois, o assunto volta à cena, agora com o documentário Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now!, que entra em cartaz na sexta-feira 23. Dirigido por Ninho Moraes e Francisco César Filho, o filme de alguma forma estende essa ponte à qual Tropicália não tentou atravessar.

Vistos com certa distância, os documentários funcionam como obras complementares. No primeiro, uma história é (bem) recontada: a história da produção, da importância de seus fundadores num determinado contexto e o resgate de imagens históricas que mandavam para longe a romantização impregnada pelo tempo. Em Tropicalismo Now!, como o título leva a crer, o enfoque é outro. Interessam agora os frutos daquela história. Saem as imagens de arquivo de Glauber Rocha, Zé Celso Martinez Correa ou Helio Oiticica, inspiradores do movimento, e o revisionismo nas falas hoje dos protagonistas de ontem (a exceção é a participação de Gil, já com o status de ex-exilado que virou ministro da Cultura). Caetano Veloso, que classificou o filme de Marcelo Machado como “redundante”, ficou de fora.”
Foto: Divulgação
Artigo Completo, ::AQUI::

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...