Os melhores filmes de gângsters da história

João Paulo Teixeira, Revista Bula

“Bons filmes de gângster primam por volúpia. Toda lista ou reunião minimamente sensata passa por uma sequência bem enredada de frases e roteiros pomposos, uma violência quase estética e uma verborragia de gestos latinos e cabelos emplastados de gel. Todos eles são misturados com macheza galanteadora e com armas de todo calibre que fazem o espectador ter vontade de adentrar na­quele mundo secreto permeado de códigos e condutas másculas.

Qualquer guia telequete sobre os filmes de máfia começa com “O Poderoso Chefão”. Ele é o melhor que há no gênero. É simples, é plástico, é cheio de pompa que pode ser discutida em qualquer reunião de enroladores da arte do cinema. Mesmo quem nunca parou seis ou sete horas ininterruptas para assistir a trilogia sabe que o filme é muito acima da média.

Nos micro-trechos de Francis Ford Coppola está a engenharia estética sofisticada mais poderosa do “Chefão”. É daquelas que dá vontade do cinéfilo repeti-las para sempre, toda vez que bate o frio amargo da realidade. O filme é extraordinário porque mostra Marlon Brando bochechudo e com uma voz gutural — tudo que, em tese, seria caricato — lecionando o “modus operandi” da máfia Italiana ao tentar ocupar os postos de comando político e econômico do mundo novo.

A música é muito boa e a sequência de guerrilheiros do gueto assassinando seus rivais em mo­mentos de sofisticação vai estar, para sempre, no imaginário coletivo ocidental. Está ali a forma simples e direta que a máfia resolve seus problemas. Um tiro no olho enquanto outro bandido faz uma massagem ou uma saraivada de metralhadora quando o rival está preso numa porta giratória qualquer. Axiológico e simplificado. “The end”.
Artigo Completo, ::AQUI::

12 comentários:

Anônimo disse...

Assisti O Poderoso chefão essa semana, é muito chato, filme parado só o final que melhora um pouco. Talvez pra época tenha sido bom, mas para os dias de hoje é um tédio.

Anônimo disse...

Vc eh um imbecil sem cultura,criado a leite com pera e ovomaltino. Talvez se seus filhos assistirem ao "Poderoso Chefão", exista a possibilidade deles não crescerem espelhados no pai, um viado de merda ou a mae,uma lesbica.

Anônimo disse...

Para o cara dizer que "The Godfather" é chato, ele não deve entender absolutamente NADA de cinema (só de pipoca combo numa fila cheia de adolescentes em shopping) e vive distraído em efeitos especiais dos 'blockbusters'. Vai ver Transformers, pois deve ser o filme da sua vida. Fique longe de filmes de verdade, pois não foram feitos para você.

Anônimo disse...

Para uma pessoa não gostar de O Poderoso Chefão, com certeza ela não foi capaz de entender PORRA NENHUMA.

Essa mesma pessoa com certeza deve pirar em filmes como Transformes, Velozes e Furiosos, Os Mercenários, e se brincar até Crepúsculo.

ketcha disse...

o cara realmente não entende naaada de cinema...e provavelmente acredita que crepusculo é o auge do cinema...

Anônimo disse...

Gosto muito de O Poderoso Chefão...Porém acho "Os Bons Companheiros" o melhor filme de máfia que já vi!!!

Anônimo disse...

É chato mesmo. Não é ruim, mas não vale tanta euforia e fanatismo. Tal como Laranja Mecanica.
Érlick Badú.

Anônimo disse...

anonimo, já que vc acha chato dois dos maiores filmes ja feitos, por favor, nos de a honra de saber o que seria um bom filme para vc?

Anônimo disse...

os bons companheiros eh melhor...

rdn666 disse...

É um bom filme, mas entendo o cara que disse ser chato. Eles enrolam muito em cenas que normalmente seriam cortadas e não fazem diferença nenhuma no filme. Não, não gosto de crepúsculo, pra falar a verdade só assisti o primeiro até hoje. Um filme que assisti há bastante tempo e me recordo que foi muito melhor que "O poderoso chefão" foi "Os intocáveis".

diessy gomes disse...

ai cinéfilos por favor ''falsos nerds'' modistas de cada dia, abaixem a bola dourada e vão fazer coisa que estão acostumados tipo dar a bunda, ou ler o resumo na capa do dvd e parem de questionar a opinião alheia, se curtiram o filme, ótimo, mas vou contar um segredo, existem outros humanos no universo que não compartilham do mesmo gosto que vocês, então respeitem, a opinião do próximo e saiam dessa bolha em que vivem ! (particularmente sou obcecada por clássicos, mas não julgo o próximo por não compartilhar da minha obsessão)

alex cordeiro disse...

diessy tem razão,o problema do brasileiro é não respeitar o gosto alheio.sem contar palavras de baixo calão que vçs soltam.pra mim não tem nada de critica de cinema nisso.não vejo cinéfilos como josé wilker ou rubem ewald filho se expressando assim.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...